Qual é o melhor tratamento para melasma?





Se você é profissional de estética, deve se deparar diariamente com muitos clientes que buscam acabar de vez com as manchas de pele. O melasma é um dos distúrbios de pigmentação mais comuns, e seu tratamento é delicado e complexo.


Antes de escolher o melhor tratamento para o melasma, é preciso entender o que é a condição. Continue lendo o artigo para saber o que pode desencadeá-lo e os melhores tratamentos para o problema!


O que é melasma


O melasma é uma hiperpigmentação da pele que acontece devido a um aumento da melanina, proteína responsável pela cor da pele. É caracterizado pela formação de manchas amarronzadas de formato irregular e tamanho variável. As manchas aparecem, com mais frequência, nas regiões que são expostas ao sol, como o rosto, ombros e colo.


A condição é mais comum em mulheres do que em homens, devido à relação com os hormônios. Também afeta mais as pessoas que têm tons de pele mais escuros, devido à maior concentração de melanina na pele.


Causas possíveis do melasma


Não é possível definir apenas uma causa para o melasma. Uma série de fatores, combinados à predisposição genética, podem favorecer o desenvolvimento da condição, como:


  • Uso de anticoncepcionais

  • Terapia de reposição hormonal

  • Gravidez

  • Exposição ao sol sem proteção

  • Luzes artificiais e de dispositivos eletrônicos

  • Disfunção da tireoide

  • Aplicação de cosméticos que irritam a pele

  • Excesso de inflamação do corpo


Tratamentos para melasma


O melasma não tem cura. Além disso, é recidivo - ou seja, tende a retornar na pele após o desaparecimento.


O uso de protetor solar é o método mais eficiente para evitar o surgimento das manchas - seja para prevenir o desenvolvimento do melasma, ou as manchas recidivas.


Apesar de não existir cura definitiva para a condição, o profissional de estética pode melhorar o aspecto das manchas já existentes e prevenir o surgimento de novas.


As terapias disponíveis para o melasma são o uso de medicamentos tópicos e procedimentos para o clareamento. É importante ter atenção na escolha do tratamento para não causar o temido efeito rebote, comum em casos de melasma.


Os procedimentos estéticos proporcionam resultados mais rápidos que os cremes. Conheça os mais utilizados:





  1. Peeling químico


O segredo deste tratamento é aplicar os ácidos corretos. O conhecimento do fototipo da pele da cliente e a interação de cada ácido com a pele é essencial para o sucesso do tratamento.


É possível realizar o tratamento de peeling químico por meio de três vias de atuação: antes, durante e depois da síntese de melanina. Se possível, usar um ácido que permeie todas as fases.


Os ácidos mais indicados, que não causam efeito rebote, são:


  • Ácido Tranexâmico

  • Ácido Kójico





  1. Laser


O laser também é um procedimento muito eficaz no controle do melasma, pois auxilia no clareamento da pele. Tem o poder de alta penetração na pele com baixa agressão da epiderme. Mas deve ser muito bem ajustado a cada fototipo para que não cause mais pigmentação a pele, efeito colateral.



  1. Microagulhamento


O microagulhamento, também chamado de Indução Percutânea de Colágeno por Agulhas (IPCA) é capaz de clarear a pigmentação das manchas. Pode ser utilizado com outras técnicas que auxiliem no clareamento.


É importante lembrar que o excesso de agressões na pele podem piorar o melasma, e é preciso dosar os procedimentos na medida certa. Os cuidados da cliente com o melasma, em casa, também são indispensáveis.


Em suma, o tratamento do melasma é um desafio. Mas, com dedicação por parte do profissional e disciplina da cliente, é possível alcançar os resultados desejados!


Gostou do artigo? Não deixe de nos acompanhar no Instagram da Rentalmed para ficar por dentro de nossas dicas!




147 visualizações