Você sabe o que é Jato de Plasma?

Afinal, o que seria essa tecnologia e quem são seus similares? Saiba um pouco sobre a nova tecnologia que envolve o Jato de Plasma.



O que é plasma?


O Plasma é o 4º Estado da Matéria, após o gasoso. Estima-se que 99% da matéria do universo encontram-se no formato de plasma. Ele é obtido através de uma corrente elétrica de alta tensão. Caracteriza-se pela forma de uma faísca luminosa constante. A aplicação de energia térmica obtida através do arco elétrico direcionado sobre a pele promove o tratamento de diversas disfunções cutâneas.



Quais suas funções, afinal?


O plasma é altamente energético, podendo interagir com o tecido cutâneo (pele) de diferentes formas, dependendo da intensidade de energia depositada durante o procedimento. Quando a energia é baixa, como em varredura, ele apresenta uma atividade séptica, sendo uma boa opção para tratamento de acne.

Com o aumento do depósito de energia, média potência, gera-se uma resposta inflamatória que estimula a produção de colágeno combatendo a flacidez e rugas, bem indicado em protocolos de rejuvenescimento.

Já com grande carga de energia, ele desenvolve ainda uma atividade de extração, que pode chegar até o nível de carbonização de algumas formações cutâneas. A pele que recebe essa alta carga energética apresenta retração.


Ou seja, o Jato de Plasma é indicado, principalmente, para tratamentos de:


- Regeneração Plasmática da Pele (PSR)

- Reparação Tecidual

- Fotoenvelhecimento

- Cicatrizes


Aparelhos semelhantes (mas que não são jato de plasma)


Outros aparelhos no mercado desenvolvem atividade parecida, mas com outras formas de emanação de energia: os eletrocautérios e os ultrassons dessecantes. No caso do eletrocautério a corrente elétrica é disparada diretamente na superfície gerando uma queimadura superficial controlada, dependendo da intensidade da corrente teremos uma indução inflamatória até a destruição das alterações cutâneas.

Já o ultrassom dessecante tem a mesma proposta: ele converte a energia elétrica dentro do seu sistema e transmite a vibração através das ponteiras metálicas que, em contato com a pele, gera respostas inflamatórias, abrasão e até destruição das formações cutâneas.


Clinicamente, vemos uma capacidade de destruição pontual maior nas técnicas de eletrocautério e ultrassom, mas um maior controle do depósito de energia com o Jato de Plasma. A proposta de tratamento com as técnicas ainda é um pouco recente.

Pelo apelo de marketing e a competição que essa nova tecnologia gera no mercado da estética, todos eles estão sendo vendidos como Jato de Plasma, mas podemos ver que as formas de emanação energética são diferenciadas entre eles.



E aí?

Você sabe se seu aparelho realmente é um Jato de Plasma?


Tem interesse em saber mais dessa tecnologia? Acha que é o equipamento que faltava para sua clínica? Manda uma mensagem para nós e vamos falar sobre as possibilidades que o Jato de Plasma pode te oferecer.